Em evento inédito sonda japonesa pousa em asteroide – 21/09/2018

Em evento inédito sonda japonesa pousa em asteroide - 21/09/2018
Links patrocinados
Criação, hospedagem e manutenção de sites responsivos - NIPPO Soluções
Compartilhe

Em evento inédito sonda japonesa pousa em asteroide – 21/09/2018

Os japoneses estão à frente na exploração espacial. A Agência Japonesa de Exploração Espacial – JAXA, informou que fez pousar uma sonda espacial com sucesso em um asteroide distante 280 milhões de quilômetros da Terra. Um feito inédito na história da humanidade.

Lançado em dezembro de 2014, o foguete japonês “falcão peregrino” ou Hayabusa-2 levou 3,5 anos até alcançar o seu objetivo, o “asteroide Ryugu” (Asteroid 1999 JU3) que está localizado entre a Terra e o planeta Marte. Mais três meses para a aproximação final que fez o Hayabusa-2 chegar tão perto quanto a 55 metros do asteroide e liberar sua preciosa carga (codinome Minerva-II1), duas sondas na forma de jipes exploradores ou “rovers” (chamados Rover-1A e Rover-1B) que enviaram a foto do pouso em 21/09/2018.

Sonda japonesa Rover-1B foto do pouso em asteroide - 21/09/2018. Créditos JAXA
Sonda japonesa Rover-1B foto do pouso em asteroide – 21/09/2018. Créditos JAXA

Após liberada a carga Minerva-II1, a nave espacial Hayabusa-2 posicionou-se em órbita a 20 Km do asteroide Ryugu. O plano da missão é coletar informações e material do asteroide, que curiosamente, gira mais lento que outros corpos celestes do mesmo porte, com cerca de 900 m de diâmetro e uma rotação a cada 7,5 horas.

Links patrocinados

Carga explosiva

No ponto alto do experimento, a nave Hayabusa-2 lançará uma carga explosiva de impacto (SCI) na superfície do asteroide para fins de coletar material do “subsolo” e analisar a formação de crateras, evento programado para março/abril de 2019. Será uma operação delicada visto que os Rovers deverão deslocar-se para o outro lado do asteroide para ficarem a salvo dos detritos da explosão.

Jornada de volta

Segundo o cronograma da missão, outros jipes serão lançados para completar as pesquisas no asteroide. Por fim, em Novembro/Dezembro de 2019, a nave Hayabusa-2 deverá iniciar a jornada de retorno à Terra.

Curiosidade técnicas

Por um momento, você já parou para pensar o que é encontrar um minúsculo ponto no espaço distante 280 milhões de quilômetros? Quem e como a nave Hayabusa-2 está sendo guiada para chegar a este ponto, um asteroide de apenas 900 metros de diâmetro?

Para percorrer esta distância a nave viaja à velocidade média de 9.132 Km/hora. Imagine a propulsão necessária para alcançar esta velocidade e, próximo do destino, “frear” para fazer as manobras de posicionar em órbita do asteroide e, indo além, numa precisão cirúrgica, chegar tão perto quanto a 55 metros do asteroide e liberar um carga. Lembrando que as comunicações, consideradas à velocidade da luz, levam quase 16 minutos para percorrer esta distância…

  • A missão usa a frequência X-band (8 GHz) para as operações diárias e usará a Ka-band (32 GHz) quando a nave Hayabusa-2 chegar ao destino Asteroide Ryugu para enviar os dados à Terra;
  • Em junho/2016 foi realizado um teste com sucesso usando a Ka-band. Este foi o segundo teste, numa distância de 50 milhões de quilômetros da nave à Terra, cerca de 4 vezes maior do que a distância do primeiro teste. Neste momento, no asteroide Ryugu, as comunicações são efetivadas à uma distância 24 vezes maior;
  • “Earth Swing-by”, também conhecido como “estilingue gravitacional”. É assim que a nave Hayabusa-2 adquiriu velocidade para iniciar sua jornada rumo ao asteroide Hyugu. Fazendo giros cada vez mais rápidos em órbita da Terra aproveitando seu campo gravitacional, em trajetória calculada e planejada, atingiu a velocidade de 115.448 Km/hora (32,069057 Km/s), velocidade relativa ao Sol – com um erro satisfatório de 43 cm/s (ou 1,55 Km/hora) a menos do planejado (veja detalhes aqui http://www.hayabusa2.jaxa.jp/topics/20151214_02_e/);
  • Uso de “Motor Iônico” para correção da trajetória;
  • Navegação ótica com “Star Tracker”, algo como um “rastreador de estrelas” para fazer a navegação espacial com mais precisão (leia mais aqui http://www.hayabusa2.jaxa.jp/en/topics/20180828e/index.html);
  • Veja uma imagem estereoscópica de Hyugu a apenas 6 Km de distância neste link http://www.hayabusa2.jaxa.jp/en/topics/20180731e/index.html. E aqui uma imagem estereoscópica em 3D (em ambos você vai precisar de um daqueles óculos com lentes vermelha e azul);

Você pode acompanhar os andamentos desta missão ao asteroide Ryugu nesta página da JAXA, www.hayabusa2.jaxa.jp/en/ com detalhes sobre a programação, mais fotos, procedimentos e últimas informações.

Em evento inédito sonda japonesa pousa em asteroide - 21/09/2018
Em evento inédito sonda japonesa pousa em asteroide – Créditos JAXA Akihiro Ikeshita

Saiba mais

JAXA – Japan Aerospace Exploration Agency (Agência de Exploração Espacial do Japão)